segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Missa de São João Maria Vianney, Confessor

Padroeiro dos sacerdotes – III classe

(Patrono da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney – I classe)


Missa como no Missal ou a Missa Própria seguinte (“pro aliquibus locis”)

São João Maria Vianney nasceu em Dardilly em 1786 na França, durante a Revolução Napoleônica. Proveniente de uma família simples e muito religiosa, desde cedo teve inclinação para a vida sacerdotal. De grande devoção, praticou grandes penitência. Teve grandes dificuldades nos estudos, mas com grande esforço e piedade conseguiu ser ordenado sacerdote.
Foi designado como pároco na pequena aldeia de  Ars, onde ele teve que exercer um verdadeiro apostolado para vencer a má vida do povo dado aos cabarés, vícios, bebedeiras, bailes, trabalhos aos domingos e blasfêmias. E assim consumiu-se durante 40 anos em jejuns, penitências, confissões e na Santa Missa. Seus sermões de simplicidade única, arrastou para aquela pequena paróquia os mais diversos penitentes e personalidades de todos os lugares.

INTRÓITO
(Gl 6,14; Sl 30,2)
Mihi autem absit gloriári, nisi in Cruce Dómini nostri Iesu Christi, per quem mihi mundus crucifíxus est, et ego mundo. PS. In te, Dómine, sperávi, non confúndar in aetérnum: in iustítia tua líbera me. Glória Patri. Mihi autem.
LONGE de mim o desejo de gloriar-me, a não ser na Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo, por Quem o mundo foi crucificado para mim, como eu fui para o mundo. SL. Em vós, Senhor, eu esperei, que eu não seja confundido eternamente: em vossa justiça livrai-me. Glória ao Pai. Longe de mim.

COLETA
OMNIPOTENS et misericors Deus, qui sanctum Ioannem Mariam pastorali studio et iugi orationis ac paenitentiae ardore mirabilem effecisti: da, quaesumus; ut, eius exemplo et intercessione, animas fratrum lucrari Christo, et cum eis aeternam gloriam consequi valeamus. Per eundem Dominum.
Ó DEUS onipotente e misericordioso, que tornastes São João Maria admirável por seu zelo pastoral, seu ardor na oração constante e sua penitência, fazei, vos suplicamos, que por seu exemplo e intercessão possamos ganhar para o Cristo as almas de nossos irmãos e obter para eles a glória celeste. Pelo mesmo Senhor.

EPÍSTOLA
(Ez 33,7.10-12)
Léctio Ezechiélis Prophétae
F
ilho do homem, tu és aquele a quem eu constituí por sentinela na casa de Israel; tu, pois, ouvindo as palavras da minha boca, anunciarás a eles da minha parte. Tu, pois, filho do homem, dize a casa de Israel: assim falastes vós, dizendo: As nossas iniquidades e os nossos pecados estão sobre nós, e por causa deles nos vamos consumindo; como poderemos nós, pois, (ainda) viver? Dize-lhes: Juro, diz o Senhor Deus, que não quero a morte do ímpio, mas sim que se converta do seu mau proceder, e viva; convertei-vos, convertei-vos, deixando os vossos péssimos caminhos; e por que haveis de morrer, ó casa de Israel? Tu, pois, filho do homem, dize aos filhos do teu povo: a maldade do ímpio não lhe fará mal em qualquer dia em que o ímpio se converter de sua impiedade..

GRADUAL
(Sl 44,2; 38,4)
ERUCTÁVIT cor meum verbum bonum, dico ego ópera mea regi. V. Concáluit cor meum intra me, et in meditatióne mea exardéscet ignis.
BROTOU de meu coração um formoso hino: consagro minhas obras ao Rei. V. Ardia meu coração dentro de mim, enquanto suspirava, acendia-se um fogo.

ALELUIA
(Ecl 48,1)
ALLELÚIA, allelúia. V. Surrexit quasi ignis, et verbum ipsíus quasi fácula ardébat. Allelúia.
ALELUIA, aleluia. V. Surgiu como o fogo, e sua palavra queimava como a tocha. Aleluia.

EVANGELHO
(Mt 9,35-38;10,1)
+ Sequentia sancti Evangelii secundum Matthǽum.
N
aquele tempo, Jesus ia percorrendo todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles e pregando o Evangelho do Reino e curando toda a doença e toda a enfermidade. E vendo (aquelas) multidões, compadeceu-Se delas, porque estavam fatigadas e como ovelhas sem pastor. Então disse a Seus Discípulos: “A messe é verdadeiramente grande, mas os operários (são) poucos. Rogai, pois, ao Senhor da messe, que mande operários para Sua messe!” E, convocados os Seus Doze Discípulos, deu-lhes Jesus poder sobre os espíritos imundos, para os expelirem, e curarem todas as doenças e todas as enfermidades.                                                                      (Credo)

OFERTÓRIO
(Col 1,24-25)
GÁUDEO in passiónibus, et adímpleo ea quae desunt passiónum Christi in carne mea, pro córpore eius quod est Ecclésia, cuius factus sum ego miníster.
ALEGRO-ME nos sofrimentos, e completo em minha carne o que falta à Paixão de Cristo, em favor do seu Corpo que é a Igreja, da qual eu sou ministro.

SECRETA
SUPER hanc illibátam hóstiam, omnípotens sempitérne Deus, descéndat invisíbilis plenitúdo Spíritus Sancti:  et praesta, ut, intercedénte beáto Ioánne María, casto córpore et mundo córde ad tantum semper mystérium accedámus. Per Dóminum... in unitáte eiúsdem Spíritus Sancti.
DESÇA sobre esta hóstia imaculada, ó Deus onipotente e eterno, a virtude invisível do Espírito Santo, e concedei que, pela intercessão de São João Maria, sempre nos aproximemos do mistério somente com um corpo casto e um coração puro. Pelo mesmo Senhor... na unidade do mesmo Espírito Santo.

PREFÁCIO DE TODOS OS SANTOS E SANTOS PATRONOS
V. Dominus vobiscum.
R. Et cum spíritu tuo.
V. Sursum corda.
R. Habémus ad Dóminum.
V. Gratias agamus Domino Deo nostro.
R. Dignum et justum est.
V. O Senhor seja convosco.
R. E com o vosso espírito.
V. Corações ao alto.
R. Já os temos no Senhor.
V. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
R. É digno e justo.
VERDADEIRAMENTE é digno e justo, e igualmente salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: vós que sois glorificado na assembleia dos Santos, e coroando os méritos dos mesmos, coroais os vossos dons: vós que concedeis à nós exemplo pela vida dos vossos Santos; pela comunhão, a felicidade; e pela intercessão, o auxílio: que corramos pela paciência para o combate que nos é proposto tendo sobre nós uma grande nuvem de testemunhas, e que com estas alcancemos a coroa incorruptível de glória. Que tudo isto seja por Jesus Cristo, Nosso Senhor, que com seu Sangue ministra à nós a entrada no Reino eterno. Por sua majestade os Anjos adoram-no em grande temor e todos os coros dos Espíritos Celestes em una exaltação concelebram. Façais, também, nós vos pedimos, que sejam admitidas nossas vozes com a destes dizendo em súplice confissão:

ANTÍFONA DA COMUNHÃO
(Lc 6,18-19)
MULTITÚDO languéntium, et qui vexabántur a spirítibus immúndis veniébant ad Iesum; quia virtus de illo exíbat, et sanábat omnes.
A MULTIDÃO dos doentes e os atormentados por espíritos imundos vieram a Jesus; porque dele saia um poder que a todos curava.

PÓSCOMUNHÃO
ANGELORUM dape refécti, te, Dómine, deprecámur: ut sicut in fortitúdinem huius panis beatus Ioannes Maria advérsa ómnia invícta constántia tolerávit; ita nos eius méritis et imitatióne, de virtúte in virtútem eúntes, ad te felíciter perducámur. Per Dóminum.
REFEITOS com o banquete dos Anjos, nós vos suplicamos, Senhor, que assim como São João Maria suportou todas as adversidades com a força deste Pão, do mesmo modo, por seus méritos e exemplo, cheguemos a vós felizmente de virtude em virtude. Por Nosso Senhor.

Ver, baixar ou imprimir em PDF:

Confira o Prefácio de todos os Santos e Santos Patronos em tom Solene e no tom Mais Solene.

Nenhum comentário:

Postar um comentário