sábado, 5 de agosto de 2017

Festa da Transfiguração de Nosso Senhor Jesus Cristo

II classe, com Glória e Credo, paramentos brancos
(não se faz comemoração do Domingo)



A partir do dia em que Pedro confessou que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo, o Mestre "começou a mostrar a seus discípulo que era necessário que fosse a Jerusalém e sofresse... que fosse morto e ressurgisse ao terceiro dia" (Mt 16,21): Pedro rechaça este anúncio, os demais também não o compreendem. É neste contexto que se situa o episódio misterioso da Transfiguração de Jesus sobre um monte elevado, diante de três testemunhas escolhidas por ele: Pedro, Tiago e João. O rosto e as vestes de Jesus tornam-se fulgurantes de luz, Moisés e Elias aparecem, "falavam de sua partida que iria se consumar em Jerusalém" (Lc 9,31). Uma nuvem os cobre e uma voz do céu diz: "Este é o meu Filho, o Eleito; ouvi-o" (Lc 9,35). No limiar da vida pública, o Batismo; no limiar da Páscoa, a Transfiguração. Pelo Batismo de Jesus "declaratum fuit mysterium primae regenerationis - foi manifestado o mistério da primeira regeneração": o nosso Batismo; a Transfiguração "est sacramentum secundae regenerationis - é o sacramento da segunda regeneração": a nossa própria ressurreição. Desde já participamos da Ressurreição do Senhor pelo Espírito Santo que age nos sacramentos do Corpo de Cristo A Transfiguração dá-nos um antegozo da vinda gloriosa do Cristo, "que transfigurar nosso corpo humilhado, conformando-o ao seu corpo glorioso" (Fl 3,21. Cf. CIC §554 §556).


INTRÓITO
(Sl 76,19; 83,2-3 )
ILLUXÉRUNT coruscatiónes, tuæ orbi terræ: commota est, et contrémuit terra. PS. Quam dilécta tabernácula tua, Dómine virtútum! concupíscit et déficit ánima mea in átria Dómini.Glória Patri. Illuxérunt.
VOSSOS resplendores iluminaram o mundo: se comoveu e estremeceu a terra. SL. Quão formosas são as vossas moradas, Senhor! Minha alma suspira e desfalece pelos átrios do Senhor. Gloria ao Pai. Vossos resplendores.

COLETA
DEUS, qui fídei sacraménta, in Unigéniti tui gloriósa. Transfiguratióne, patrum testimónio roborásti, et adoptiónem filiórum perféctam, voce delápsa in nube lúcida, mirabíliter præsignásti: concéde propítius; ut ipsius Regis glóriæ nos coherédes effícias, et ejúsdem glóriar tríbuas esse consórtes. Per eúmdem Dóminum.
Ó DEUS, que confirmastes os mistérios da fé por meio da Transfiguração de vosso Unigênito com o testemunho dos patriarcas; e proclamastes de um modo admirável a adoção perfeita de vossos filhos, pela voz que saiu da nuvem luminosa; concedei-nos propício que sejamos feitos co-herdeiros do mesmo Rei celestial e participantes de sua glória. Pelo mesmo Jesus Cristo.

EPÍSTOLA
(II Pd 1,16-19)
Léctio Epístolæ beáti Petri Apóstoli.
C
aríssimos, não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos sido testemunhas oculares da sua grandeza. Efetivamente, ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando do seio da esplêndida glória se fez ouvir aquela voz que dizia: “Este é o meu Filho bem-amado, no qual está o meu agrado”. Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu, quando estávamos com ele na montanha santa. E assim se tornou ainda mais firme para nós a palavra da profecia, que fazeis bem em ter diante dos olhos, como uma lâmpada que brilha em lugar escuro, até clarear o dia e levantar-se a estrela da manhã em vossos corações.

GRADUAL
(Sl 44,3.2)
SPECIOSUS forma præ fíliis hóminum: diffúsa est gratia in labiis tuis. V.  Eructavit cor meum verbum bonum: dico ego ópera mea Regi.
SOIS o mais belo dos filhos dos homens: em vossos lábios se derrama a graça. V. De meu coração brotou um formoso hino: consagro minhas obras ao Rei.

ALELUIA
(Sb 7,26)
ALLELÚIA, allelúia. V. Candor est lucis ætérnæ, spéculum sine macula, et imago bonitátis illíus. Allelúja.
ALELUIA, aleluia. V. Sois o esplendor da luz eterna, o espelho sem mancha e a imagem de sua bondade. Aleluia.

EVANGELHO
(Mt 17,1-9)
+ Sequentia sancti Evangelii secundum Matthǽum.
N
aquele tempo, Jesus levou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os fez subir a um lugar retirado, numa alta montanha. E foi transfigurado diante deles: seu rosto brilhou como o sol e suas roupas ficaram brancas como a luz. Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. Pedro, então, tomou a palavra e lhe disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias”. Ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E, da nuvem, uma voz dizia: “Este é o meu filho amado, nele está meu pleno agrado: escutai-o!” Ouvindo isto, os discípulos caíram com o rosto em terra e ficaram muito assustados. Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levan-tai-vos, não tenhais medo”. Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser Jesus. Ao descerem da montanha, Jesus recomendou-lhes: “Não faleis a ninguém desta visão, até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”.                                                     Credo

OFERTÓRIO
(Sl 111,3)
GLÓRIA, et divítiæ in domo ejus: et justítia ejus manet in sǽculum sǽculi, allelúja.
GLÓRIA e riquezas abundaram em sua casa e sua justiça durará eternamente, aleluia.

SECRETA
OBLÁTA, quǽsumus, Dómine, múnera, gloriósa Unigéniti tui Transfiguratióne sanctífica: nosque a peccatórum máculis, splendóribus ipsíus illustratiónis emúnda. Per eúmdem
SANTIFICAI, Senhor, vos pedimos, esta oblação pela Transfiguração de vosso Unigênito Filho e purificai-nos das manchas de nossos pecados com os resplendores de sua mesma claridade. Pelo mesmo Jesus Cristo.

PREFÁCIO DA SANTÍSSIMA TRINDADE
V. Dominus vobiscum.
R. Et cum spíritu tuo.
V. Sursum corda.
R. Habémus ad Dóminum.
V. Gratias agamus Domino Deo nostro.
R. Dignum et justum est.
V. O Senhor seja convosco.
R. E com o vosso espírito.
V. Corações ao alto.
R. Já os temos no Senhor.
V. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
R. É digno e justo.
VERDADEIRAMENTE é digno e justo, e igualmente salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: Que sois, com o Vosso Filho Unigênito e com o Espírito Santo, um só Deus e um só Senhor, não na singularidade duma só Pessoa, mas na Trindade duma só substância. Porque tudo aquilo que nos revelastes e cremos da Vossa glória, isso mesmo sentimos, sem diferença nem distinção, do Vosso Filho e do Espírito Santo, de maneira que, confessando a verdadeira e eterna Divindade, adoramos a propriedade nas Pessoas, a unidade na Essência e a igualdade na Majestade, a qual louvam os Anjos e os Arcanjos, os Querubins e os Serafins, que não cessam de cantar dizendo a uma só voz:

ANTÍFONA DA COMUNHÃO
(Mt 17,9)
VISIÓNEM quam vidístis, némini dixéritis, donec a mórtuis resúrgat Fílius hóminis.
A NINGUÉM digais a visão que tivestes até que o Filho do homem resuscite dentre os mortos.

PÓSCOMUNHÃO

PRÆSTA, quǽsumus, omnípotens Deus: ut sacrosáncta Fílii tui Transfiguratiónis mystéria, quæ solémni celebrámus officio, purificátæ mentis intelligéntia consequámur. Per eúmdem.
CONCEDEI-NOS, ó Deus onipotente que compreendamos os sagrados mistérios da Transfiguração de vosso Filho, que solenemente celebramos, com a claridade de uma alma pura. Pelo mesmo Senhor.
Ver, baixar ou imprimir em PDF:


Voltar ao Próprio da Missa

Nenhum comentário:

Postar um comentário