domingo, 30 de abril de 2017

Festa de São José Operário, Confessor

Esposo da Santíssima Virgem Maria, I classe, branco


Esta festa foi instituída pelo Papa Pio XII no dia 1º de maio de 1955.
Hoje a Liturgia como que desvia o olhar dos mistérios do tempo pascal, pois outro objeto atrai a nossa atenção. Neste dia a Igreja nos convida a consagrar o dia ao culto do Esposo de Maria, do Pai nutrício do Filho de Deus, Patrono da Igreja. 
Hoje a Igreja nos apresenta São José especialmente como o modelo e patrono do homem honesto que vive do seu trabalho. Portanto, quem melhor do que este Santo, com o seu trabalho cotidiano, deu graças a Deus Pai pelo Senhor Jesus Cristo (Epístola), seu dócil e obediente aprendiz? Na oficina de Nazaré o aprendiz-Jesus aprendeu a trabalhar tão bem com seu pai-mestre José que todos o conheciam como “o filho do Carpinteiro” (Evangelho). 
Peçamos, pois, a São José nos ensine a cumprir os nossos deveres e fazer de nosso trabalho uma oração de louvor a Deus.

INTRÓITO
(Sab 10,17;Sl 126,1)
SAPIÉNTIA réddidit iustis mercédem labórum suórum, et dedúxit illos in via mirábili, et fuit illis in velaménto diéi et in luce stellárum per noctem, allelúia, allelúia. PS. Nisi Dóminus ædificáverit domum, in vanum labórant qui ædíficant eam. Glória Patri.
A SABEDORIA deu aos justos o prêmio de seus trabalhos, e os conduz por caminhos maravilhosos; e lhes serviu de proteção no calor do dia, e de noite lhes deu a luz das estrelas. Aleluia, aleluia. SL. Se o Senhor não construir a casa, em vão trabalharão os que a edificam. Glória ao Pai.

COLETA
RERUM cónditor Deus, qui legem labóris humáno géneri statuísti: concéde propítius: ut, sancti Ióseph exémplo et patrocínio, ópera perficiámus quæ præcipis, et præmia consequámur quæ promíttis. Per Dóminum nostrum Iesum Christum Fílium tuum, qui tecum vívit et regnat in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sæcula sæculórum. R. Amen.
Ó DEUS, criador de todas as coisas, que destes ao gênero humano a lei do trabalho, concedei-nos propício, com o patrocínio e o exemplo de São José, que realizemos as obras que nos mandais e alcancemos a recompensa que merecemos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que convosco vive e reina, pelos séculos dos séculos. R. Amém.

EPÍSTOLA
(Col 3,14-15)
Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Colossenses.
I
rmãos, revesti-vos do amor, que une a todos na perfeição. Reine em vossos corações a paz de Cristo, para a qual também fostes chamados em um só corpo. E sede agradecidos.       Que a palavra de Cristo habite em vós com abundância. Com toda a sabedoria, instruí-vos e aconselhai-vos uns aos outros. Movidos pela graça, cantai a Deus, em vossos corações, com salmos, hinos e cânticos inspirados pelo Espírito. E tudo o que disserdes ou fizerdes, que seja sempre no nome do Senhor Jesus, por ele dando graças a Deus Pai. Mulheres, sede submissas a vossos maridos, como convém no Senhor. Maridos, amai vossas esposas e não sejais ásperos com elas. Filhos, obedecei em tudo aos vossos pais, pois isto agrada ao Senhor. Pais, não irriteis vossos filhos, para que eles não percam o ânimo. Escravos, obedecei em tudo aos vossos senhores daqui da terra, não servindo apenas diante dos olhos, como quem procura agradara seres humanos. Obedecei-lhes com simplicidade de coração, no temor do Senhor. Tudo que fizerdes, fazei-o de coração, como para o Senhor e não para seres humanos, sabendo que é o Senhor que vos recompensará, fazendo-vos seus herdeiros. Ao Cristo e Senhor é que estais servindo.

ALELUIA
(Sl 151,15)
ALLELÚIA, allelúia. V. De quacúmque tribulatióne clamáverint ad me, exáudiam eos, et ero protéctor eórum semper. Allelúia. V. Fac nos innócuam, Ióseph, decúrrere vitam: sitque tuo semper tuta patrocínio. Allelúia.
ALELUIA, aleluia. V. Quando em todas suas tribulações recorrerem a mim, eu os escutarei e serei sempre seu protetor.  Aleluia. V. Fazei, ó José, que levemos uma vida impecável, e sempre seguros debaixo de vosso patrocínio. Aleluia.

EVANGELHO
(Mt 13,54-58)
Continuação do santo Evangelho segundo São Mateus.
N
aquele tempo, vindo Jesus para sua própria cidade, pôs a ensinar na sinagoga local, de modo que ficaram admirados. Diziam: “De onde lhe vêm essa sabedoria e esses milagres? Não é ele o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria, e seus irmãos não são Tiago, José, Simão e Judas?     E suas irmãs não estão todas conosco? De onde, então, lhe vem tudo isso?” E mostravam-se chocados com ele. Jesus, porém, disse: “Um profeta só não é valorizado em sua própria cidade e na sua própria casa!” E não fez ali muitos milagres, por causa da incredulidade deles.                                                                                                     
Credo.
OFERTÓRIO
(Sl 89,17)
BÓNITAS Dómini Dei nostri sit super nos, et opus mánuum nostrárum secúnda nobis, et opus mánuum nostrárum secúnda, allelúia.
A BONDADE do nosso Deus esteja sobre nós, e favoreça a obra de nossas mãos, sim, favoreça a obra de nossas mãos. Aleluia.

SECRETA
QUAS tibi, Dómine, de opéribus mánuum nostrárum offérimus hóstias, sancti Ióseph interpósito suffrágio, pignus fácias nobis unitátis et pacis. Per Dóminum nostrum Iesum Christum, Fílium tuum, qui tecum vívit et regnat in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sæcula sæculórum.  Amen.
SENHOR, nós vos oferecemos estas hóstias do trabalho das nossas mãos, pela intercessão de São José, fazei que sejam para nós penhor de unidade e de paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo, Deus, por todos os séculos dos séculos. Amém.

PREFÁCIO DA PÁSCOA
V. Dominus vobiscum.
R. Et cum spíritu tuo.
V. Sursum corda.
R. Habémus ad Dóminum.
V. Gratias agamus Domino Deo nostro.
R. Dignum et justum est.
V. O Senhor seja convosco.
R. E com o vosso espírito.
V. Corações ao alto.
R. Já os temos no Senhor.
V. Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
R. É digno e justo.

VERDADEIRAMENTE é digno e justo, e igualmente salutar, que, sempre e em todo o lugar, Vos demos graças, ó Senhor santo, Pai onipotente, eterno Deus: e na festividade do bem-aventurado São José, proclamemos devidamente as vossas grandezas, Vos bendigamos e Vos louvemos. Ele é o homem justo que destes por esposo à Virgem Mãe de Deus; é o servo fiel e prudente, que estabelecestes em vossa família, para guardar, como se fora Pai, o vosso Unigênito, concebido por obra do Espírito Santo, Jesus Cristo, Nosso Senhor. Por Ele louvam os Anjos a vossa Majestade, as Dominações a adoram, tremem as Potestades. Os Céus, as Virtudes dos Céus e os bem-aventurados Serafins a celebram com recíproca alegria. Às suas vozes, nós Vos rogamos mandeis que se unam as nossas, quando em humilde confissão Vos dizemos:

ANTÍFONA DA COMUNHÃO
(Mt 13,54-55)
UNDE huic sapiéntia hæc et virtútes? Nonne hic est fabri fílius? Nonne mater eius dícitur María? Allelúia, allelúia.
De onde vem esta sabedoria e este poder? Não é este o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama María? Aleluia.

PÓSCOMUNHÃO
HÆC sancta quæ súmpsimus, Dómine: per intercessiónem beáti Ióseph; et operatiónem nostram cómpleant, et præmia confírment. Per Dóminum nostrum Iesum Christum, Fílium tuum, qui tecum vívit et regnat in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sæcula sæculórum. Amen.
ESTES sacramentos que recebemos, Senhor, pela intercessão de São José, completem nossos trabalhos e assegurem o prêmio.   Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo, Deus, por todos os séculos dos séculos. Amém.


Calendário Litúrgico de Maio

ORDO MMXVII

EXPLICAÇÃO DOS SINAIS

+ = Dia de Preceito.
R0 = Proíbe-se celebrar Missa de Réquiem.
R1 (R2, R3, R4) = Permite-se celebrar Missa de Réquiem de I (II, III ou IV) classe.
V0 = Proíbe-se celebrar Missa Votiva.
V1 (V2, V3, V4) = Permite-se celebrar Missa Votiva de I (II, III ou IV) classe.

DIA
CALENDÁRIO
01
Segunda-feira
R1-V1
 SÃO JOSÉ OPERÁRIO, Confessor e Esposo da Santíssima Virgem Maria, I classe, branco.
- Ofício: festivo em todas as Horas; Matinas com três noturnos. Escritura da segunda semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: própria, com Glória e Credo, Prefácio próprio (et te in Solemnitate).
- Completas de Domingo.
02
Terça-feira
R3-V3
 Santo Atanásio, Bispo, Confessor e Doutor da Igreja, III classe, branco.
- Ofício: ordinário; Matinas com único noturno. Escritura da segunda semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: própria, com Glória, Prefácio Pascal. 
03
Quarta-feira
R1-V2
INVENÇÃO DA SANTA CRUZ DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, II classe, vermelho (no Brasil).
- Ofício: festivo em Matinas (três noturnos), Laudes (comemoração de Santo Alexandre e seus Companheiros, Mártires) e Vésperas (tudo como no Próprio). Demais Horas antífonas e salmos como no Saltério. Escritura da segunda semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: própria, com Glória e Credo, comemoração de Santo Alexandre e seus Companheiros. Prefácio Pascal.
- Completas de Domingo.
04
Quinta-feira
R3-V3
Santa Mônica, Viúva, III classe, branco.
- Ofício: ordinário; Matinas com único noturno. Escritura da segunda semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Cognovi com oração, Epístola e Evangelho próprios, com Glória, Prefácio Pascal. 
05
Sexta-feira
R3-V3
São Pio V, Papa, Confessor, III classe, branco.
1ª sexta-feira do mês
- Ofício: ordinário; Matinas com único noturno. Escritura da segunda semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Si diligis me, com Glória, oração própria, Prefácio Pascal. Ou Missa votiva do Sagrado Coração de Jesus.
06
Sábado
R3-V3
Santa Maria no Sábado, IV classe, branco.
1º sábado do mês
- Ofício: ordinário; Matinas com único noturno. Escritura da segunda semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: própria, com Glória, Prefácio Pascal. Ou Missa votiva do Imaculado Coração de Maria.
- I Vésperas do III Domingo depois da Páscoa, II classe, branco. Completas de Domingo.

07
+ DOMINGO
R1-V2
III DOMINGO DEPOIS DA PÁSCOA, II classe, branco.
- Ofício: dominical como para o Tempo Pascal e no Próprio; Matinas com único noturno. Te Deum. Conferir rubricas acima.
- Missa: própria, com Glória e Credo, Prefácio Pascal (in hoc potissimum).
08
Segunda-feira
R4-V4
Féria da terceira semana depois da Oitava da Páscoa, IV classe, branco.
- Ofício: ferial do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Oração do Domingo. Escritura da terceira semana depois da Oitava da Páscoa.  Laudes e Vésperas com antífonas prórpias para o Benedictus e Magnificat.
- Missa: do III Domingo depois da Páscoa, com Glória, sem Credo, Prefácio Pascal. 
09
Terça-feira
R3-V3
São Gregório Nazianzeno, Bispo, Confessor, Doutor da Igreja, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da terceira semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: In medio, com Glória, Epístola Justus, sem Credo, Prefácio Pascal.
10
Quarta-feira
R3-V3
Santo Antônio, Bispo e Confessor, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Laudes com comemoração de São Gordiano e Santo Epímaco, Mártires. Escritura da terceira semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Statui, com Glória, oração própria, comemoração de São Gordiano e Santo Epímaco, sem Credo, Prefácio Pascal. Ou Missa dos Santos Mártires: (vermelho) Sancti tui, com orações e Epístola próprias.
11
Quinta-feira
R2-V2
SÃO FELIPE E SÃO TIAGO, Apóstolos, II classe, vermelho.
- Ofício: festivo em Matinas (com três noturnos e Te Deum), Laudes e Vésperas. Nas Horas Menores Ofício ordinário. Completas de Domingo.
- Missa: própria, com Glória e Credo, Prefácio dos Apóstolos.
12
Sexta-feira
R3-V3
São Nereu, Santo Aquiles e Santa Domitila Virgem, e São Pancrácio, Mártires, III classe, vermelho.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da terceira semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: própria, com Glória, sem Credo, Prefácio Pascal.

Atenção:
1. Amanhã na Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney: Nossa Senhora de Fátima, III classe, branco.
- Ofício: ordinário como para o Tempo Pascal (Comum de Nossa Senhora); Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da terceira semana depois da Oitava da Páscoa. Laudes e Vésperas: versículo e antífona para o Benedictus e Magnificat e a oração próprios. Comemoração de São Roberto Belarmino, Bispo, Confessor e Doutor, em Laudes.
- Missa: do Comum de Nossa Senhora, com Glória, oração própria, comemoração de São Roberto Belarmino, Prefácio de Nossa Senhora.
2. Amanhã, por Decreto (05/04/2017) da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé (Comissão “Ecclesia Dei”), por ocasião dos 100 anos das Aparições em Fátima, a Santa Sé concede e permite que seja celebrada, neste ano, a Missa do Imaculado Coração de Maria (tal qual no dia 22 de agosto), como Missa Votiva de II classe, branco: com Glória e Credo, Prefácio de Nossa Senhora.

13
Sábado
R3-V3
São Roberto Berlamino, Bispo, Confessor, Doutor da Igreja, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da terceira semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: própria, com Glória, sem Credo, Prefácio Pascal.
- I Vésperas do IV Domingo depois da Páscoa, II classe, branco.

Em todo o Brasil, amanhã, 2º Domingo do mês de maio, Solenidade externa da Maternidade da Santíssima Virgem Maria. Permite-se uma Missa Cantada (não conventual) e uma Rezada (não conventual) como no dia 11 de outubro: Missa com Glória, comemoração do Domingo, Credo, Prefácio de Nossa Senhora (S.C.R. 08/11/1958).

14
+ DOMINGO
R1-V2
IV DOMINGO DEPOIS DA PÁSCOA, II classe, branco.
- Ofício: dominical como para o Tempo Pascal e no Próprio; Matinas com único noturno. Te Deum. Conferir rubricas acima.
- Missa: própria, com Glória e Credo, Prefácio Pascal (in hoc potissimum).
15
Segunda-feira
R3-V3
São João Batista de La Salle, Confessor, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da quarta semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Os justi, com Glória, com oração e Evangelho próprios, sem Credo, Prefácio Pascal.
16
Terça-feira
R3-V3
Santo Ubaldo, Bispo e Confessor, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da quarta semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Statui, com Glória, oração própria, sem Credo, Prefácio Pascal.
17
Quarta-feira
R3-V3
São Pascal Bailão, Confessor, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da quarta semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Os justi, com Glória, oração própria, sem Credo, Prefácio Pascal.
18
Quinta-feira
R3-V3
São Venâncio, Mártir, III classe, vermelho.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da quarta semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Protexisti, com Glória, com orações próprias, sem Credo, Prefácio Pascal.
19
Sexta-feira
R3-V3
São Pedro Celestino, Papa e Confessor, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da quarta semana depois da Oitava da Páscoa. Laudes com comemoração de Santa Pudenciana, Virgem.
- Missa: Si diligis me, com Glória, oração própria e comemoração de Santa Pudenciana (Missa Dilexisti), sem Credo, Prefácio Pascal. Ou Missa de Santa Pudenciana: Dilexisti, com Glória, sem Credo, Prefácio Pascal.
20
Sábado
R3-V3
São Bernardino de Sena, Confessor, III classe, branco.
- Ofício: ordinário do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum. Escritura da quarta semana depois da Oitava da Páscoa.
- Missa: Os justi, com Glória, oração e Evangelho próprios, sem Credo, Prefácio Pascal.
- I Vésperas do V Domingo depois da Páscoa, II classe, branco.

21
+ DOMINGO
R1-V2
V DOMINGO DEPOIS DA PÁSCOA, II classe, branco.
- Ofício: dominical como para o Tempo Pascal e no Próprio; Matinas com único noturno. Te Deum. Conferir rubricas acima.
- Missa: própria, com Glória e Credo, Prefácio Pascal (in hoc potissimum).
22
Segunda-feira
R4-V4
Féria da terceira semana depois da Oitava da Páscoa (Ladainhas Menores), IV classe, branco.
- Em geral: No Ofício nada se faz das Ladainhas Menores, mas somente na Missa unida à procissão ou às outras súplicas especiais. No que se refere à procissão ou às outras súplicas especiais e à Missa, ou comemoração, guardem-se as normas estabelecidas ao falar das Ladainhas Maiores (conferir o que foi dito para o dia 25 de abril).
- Obrigação: As Ladainhas dos Santos com suas preces, nestes dias, se dizem somente na procissão ou nas outras súplicas especiais. Portanto, aqueles que estão obrigados à recitação do Ofício divino, mas que não assistem à procissão ou às outras súplicas especiais, não tem obrigação de recitar, nestes dias, as Ladainhas dos Santos com suas preces.
- Rito: Como para as Ladainhas Maiores (conferir o que foi dito para o dia 25 de abril).
- Ofício: ferial do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum, oração do Domingo. Laudes e Vésperas com antífonas próprias para o Benedictus e Magnificat.  
- Missa: do V Domingo depois da Páscoa, com Glória, sem Credo, Prefácio Pascal.
23
Terça-feira
R4-V4
Féria da terceira semana depois da Oitava da Páscoa (Ladainhas Menores), IV classe, branco.
- Conferir o que foi dito para ontem.
- Ofício: ferial do Tempo Pascal; Matinas com único noturno e Te Deum, oração do Domingo. Laudes e Vésperas com antífonas próprias para o Benedictus e Magnificat.
- Missa: do V Domingo depois da Páscoa, com Glória, sem Credo, Prefácio Pascal.
24
Quarta-feira
R2-V2
Vigília da Ascensão (Ladainhas Menores), II classe, branco.
- Conferir o que foi dito para segunda-feira.
- Ofício: ferial do Tempo Pascal; Matinas com único noturno, leituras da Homilia, Te Deum, oração do Domingo. Laudes e Vésperas com antífonas próprias para o Benedictus e Magnificat.  
- Missa: do V Domingo depois da Páscoa, com Glória, com Epístola e Evangelho próprios, sem Credo, Prefácio Pascal. Ou Missa das Rogações com comemoração unicamente da Vigília.

Tempo da Ascensão
1. Os dias desde a Vigília da Ascensão até a Vigília de Pentecostes são férias de IV classe.
2. As Missas são a da Ascensão, com Glória, sem Credo, Prefácio da Ascensão (Communicantes comum).
3. Prima: leitura breve do Tempo (Viri Galilaei), mesmo nas festas.
4. No dia da Ascensão, após o Evangelho apaga-se o círio pascal e depois da Missa retira-se o círio do presbitério.

24
Quarta-feira
R2-V2
- I Vésperas da festa da Ascensão, I classe, branco.
- Completas de Domingo.
25
Quinta-feira
R0-V0
ASCENSÃO DO SENHOR, I classe, branco.
- Ofício: festivo em todas as Horas como no Próprio; Matinas com três noturnos, Te Deum. Prima versículo próprio e leitura breve própria do Tempo da Ascensão (até Pentecostes). Completas de Domingo.
- Missa: própria, com Glória e Credo, Prefácio da Ascensão, Communicantes próprio. Conferir rubricas acima.
26
Sexta-feira
R3-V3
São Felipe Neri, Confessor, III classe, branco.
- Ofício: ordinário; Matinas com único noturno, Te Deum. Escritura da sexta-feira depois da Ascensão. Laudes com comemoração de Santo Eleutério, Papa e Mártir.
- Missa: própria, com Glória, com comemoração de Santo Eleutério (Si Diligis me), sem Credo, Prefácio da Ascensão. Ou Missa de Santo Eleutério: Si Diligis me (vermelho), com Glória, sem Credo, Prefácio da Ascensão.
27
Sábado
R3-V3
São Beda o Venerável, Confessor e Doutor da Igreja, III classe, branco.
- Ofício: ordinário; Matinas com único noturno, Te Deum. Escritura do sábado depois da Ascensão. Laudes com comemoração de São João I, Papa e Mártir.
- Missa: In medio, com Glória, oração própria e com comemoração de São João I (Si Diligis me), sem Credo, Prefácio da Ascensão.

Atenção:
1. Amanhã, em todas as Paróquias da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, deve-se fazer a Solenidade externa da Ascensão do Senhor, conforme a determinação de Sua Excelência Reverendíssima Dom Fernando Arêas Rifan, Administrador Apostólico. Por isso, nas Missas com o povo: diz-se a Missa própria da Ascensão, com Glória e Credo, Prefácio da Ascensão, Communicantes próprio. Após o Evangelho apaga-se o círio pascal e depois da Missa retira-se o círio do presbitério.
2. Amanhã, por determinação da CNBB, começa a semana de oração pela unidade dos Cristãos. Durante a semana, além orações especiais nessa intenção, será conveniente celebrar uma Missa votiva pela Unidade da Igreja: roxo, sem Glória e sem Credo.

28
+ DOMINGO
R1-V2
DOMINGO DEPOIS DA ASCENSÃO, II classe, branco.
- Ofício: dominical como Saltério e no Próprio; Matinas Invitatório e Hino como na festa da Ascensão, único noturno. Te Deum. Laudes (antífonas e salmos do Domingo) desde o capítulo como no Próprio. Prima versículo próprio da Ascensão.
- Missa: própria do Domingo depois da Ascensão, com Glória e Credo, Prefácio da Ascensão.
29
Segunda-feira
R3-V3
Santa Maria Madalena de Pazzi, Virgem, III classe, branco.
- Ofício: ordinário; Matinas com único noturno, Te Deum. Escritura da segunda-feira depois da Ascensão.
- Missa: Dilexisti, com Glória, oração própria, sem Credo, Prefácio da Ascensão.
30
Terça-feira
R4-V4
Féria depois da Ascensão, IV classe, branco.
- Ofício: ferial do Tempo da Ascensão, desde o capítulo como no dia da Ascensão, oração da Ascensão com comemoração de São Félix, Papa e Mártir; Matinas com único noturno.
- Missa: da Ascensão, com Glória, comemoração de São Félix (Si diligis me) sem Credo, Prefácio da Ascensão (Communicantes comum). Ou Missa de São Félix: Si diligis me, com Glória, sem Credo, Prefácio da Ascensão.
31
Quarta-feira
R2-V2
Santíssima Virgem Maria Rainha, II classe, branco.
- Ofício: festivo em Matinas (Te Deum) e Laudes. Comemoração de Santa Petronila. Demais Horas (Prima versículo Qui natus) Ofício ordinário. Completas de Domingo.
- Missa: própria, com Glória, comemoração de Santa Petronila, Credo, Prefácio de Nossa Senhora (Et te in festivitate).